Fórum Urgência e Cuidados Intensivos

 

ENQUADRAMENTO

A prestação de cuidados de enfermagem ao doente crítico em contexto de urgência e cuidados intensivos exige uma formação estruturada e organizada, de modo a desenvolver competências específicas, para que o planeamento das práticas de trabalho em situação crítica tenha a máxima eficácia e eficiência.

Tendo em conta estes aspectos, a avaliação e abordagem do doente crítico requer um atendimento em equipa multiprofissional, em que cada elemento deve saber o seu plano de actuação, em perfeita sintonia e integração com a metodologia de atendimento correcta para uma abordagem e ressuscitação da pessoa em situação crítica nos referidos contextos.

Porque as competências em reanimação, fora dum contexto de prática regular, diminuem com o tempo, os profissionais destes serviços necessitam de actualizar com frequência os conhecimentos e capacidades desenvolvidas nesta área.

Assim, e em articulação com a Pós-Graduação de Enfermagem em Cuidados Intensivos, este FÓRUM pretende contribuir para o desenvolvimento de competências na avaliação e intervenção clínica em doentes em situação crítica.

A Comissão Científica organizou um programa variado e abrangente, com a presença dos mais conceituados experts nacionais onde serão abordados temas pertinentes e actuais e trocadas experiências de interesse comum.

Este programa será complementado por vários workshops de sensibilização e formação específica que serão úteis para a resolução de problemas da pessoa em situação crítica e cuidados intensivos.
Este é também o espaço ideal para apresentação de trabalhos realizados neste âmbito pelo que esperamos que as comunicações orais e os posteres que surjam possam contribuam para elevar o nível desta actividade.

 

OBJECTIVOS

- Reflectir sobre experiências vividas pelos enfermeiros de Cuidados Intensivos;

- Analisar a informação produzida pelos enfermeiros na Urgência e Cuidados Intensivos;

- Avaliar o doente com sépsis;

- Promover a Segurança do doente;

- Aprofundar conhecimentos sobre a gestão da analgesia;

- Reconhecer a importância do papel da família na urgência e cuidados intensivos;

- Reflectir sobre a manutenção do dador;

- Analisar experiências de consulta de Follow–Up em cuidados intensivos.

 

 

PROGRAMA

Dia 19 de Novembro – 6ª Feira

8.30h - Sessão de Abertura

9.30h - Mesa Redonda:  Experiências vividas pelos enfermeiros de Cuidados Intensivos: Passado, presente e futuro

Moderador – Enfª Celínia Antunes, Esp. MC, UCPA, HUC (Coimbra)

- Eva Maria Silva, Enfª, UCIP, CHP – HSA (Porto)

- Dulce Sousa, Enfª Esp. S Comunitária (Gaia)

- Mauro Morete, Enfº, UCIP, CHP – HSA (Porto)

- Cândida Carvalho, Enfª, IPO (Lisboa)

 

 

10.30h - Café

 

10.45h - Mesa Redonda: Que informação produzem os enfermeiros na Urgência e Cuidados Intensivos?
Moderador
: Sara Ribeiro, Enfª Esp. MC, Prof.ª ESE Chaves (Chaves)

Conteúdos de informação
– Paulo Azevedo, Enfº Esp. Reab, Chefe S. C. Intensivos, H. Arrábida (Porto)

Sistema Pixis
- Ana Sá, Enfª Chefe, USLAM (Viana do Castelo)

CIPE: SAPE
– Mário Dominguez, Enfº, S. Med. Int., CHP-HSA (Porto)

Sistema ALERT

- Ana Diegues, Enfª, ALERT

 

12.15h – Apresentação do Livro “Enfermagem em Cuidados Intensivoseditado pela Formasau

 

13.00h - Almoço

 

14.15h - Mesa Redonda: O doente com Sépsis

Moderador: Mª José Lage, Enfª, BO, CHP-HSA (Porto)

Respostas humanas na Sépsis
– Teresa Cardoso, Médica Esp. Med. Interna UCIP, CHP-HSA (Porto)

Monitorização e Vigilância: Detecção precoce do choque séptico
- Mª de Jesus Malheiro, Enfª, UCIP, CHP-HSA (Porto)

 

15.00h - Café

 

15.15h - Mesa Redonda: Segurança do doente na Urgência e Cuidados Intensivos
Moderador
: Raquel Silva, Enfª, Mestre MC, UCIP, CHP-HSA (Porto)

A cultura da manifestação do erro
- António Manuel Fernandes, Enfº Esp Reab., Assist. Convidado, ESEnfC (Coimbra)

Medidas de Prevenção na Infecção associada aos Cuidados de Saúde
Márcio Reis, Enfº Esp. MC, UCIP, CHP-HSA (Porto)

Estratégias para a prevenção do erro de administração terapêutica
- Rui Vieira, Enfº, Interlocutor de risco, UCIP, CHP-HSA (Porto)

Medidas relacionadas com a prevenção de úlceras de pressão
- Grupo UP  – APTF (a designar)

 

Dia 20 de Novembro – Sábado

 

9.30h – Mesa Redonda: Gestão da Analgesia
Moderador: Clara Vital, Enfª Chefe, UCI Cir. Cardiotorácica, CHLC-H. S. Marta (Lisboa)

Experiência da Unidade de C.I dos HUC
- Sónia Baltazar, Enfª Esp. MC, Medicina Intensiva, HUC (Coimbra)

Passos para o Desenvolvimento dos Intervenções face à dor
- José António Pinho, SPCI, Chefe SCI - 1, CHP-HSA (Porto)

Experiencia dos 1ºs passos da UCIP do CHP
- Rui Carvalho, Enfº, UCIP, CHP-HSA (Porto)

 

10.30h - Café

 

11.00h - Mesa Redonda: A família na Urgência e Cuidados Intensivos
Moderador
: Enfª Graça Lopes, CHP-HSA (Porto)

Moderador: Graça Lopes, Enfª, UCIP, CHP-HSA (Porto)

O primeiro contacto da família
– Sónia Novais, Enfª Esp. MC, ACES, Grande Porto, UCC (Vila do Conde)

Comunicação de más notícias; Perspectiva da urgência
- Fernanda Linhares, Médica Esp. Med. Interna, CHTAD (Chaves)

E a família?
- Vitor Pereira – Familiar de doente

 

12.30h - Almoço

 

14.15h - Mesa Redonda: Quando a morte é vida - Doação de Órgãos
Moderador
: José Luis Brandão, Médico Esp. Med. Interna, SCI 1, CHP-HSA (Porto)

Intervenções na manutenção do dador
– Lia Seabra, UCPA, HUC (Coimbra)

Comunicação com a família do dador e Gestão do Luto
- Lurdes Lopes, Enfª, Medicina Intensiva, HUC (Coimbra)

Intervenção dos enfermeiros nos Gabinetes de Coordenação de transplantação
- Fernando Nunes, Enfº Esp MC, Unid. Transplantes, CHP-HSA (Porto)

 

15.00h - Café

 

15.15h - Mesa Redonda: Consulta de Follow – up: a perspectiva do ambiente de cuidados intensivos
Moderador
: Amélia Ferreira, Enfª Chefe, Neurocirurgia, ULS, HPH (Matosinhos)

Perspectiva de um doente
- Filipa Madeira

Resultados do follow-up: HSA
– Cátia Santos, Enfª, CHP-HSA (Porto)

Resultados do follow-up: HPH
- António Morais, Enfº, ULS, HPH (Matosinhos)

 

 

Workshops

 

Workshop 3
Prevenção de Úlceras de Pressão na Urgência e Cuidados Intensivos – Dia 20, 9.30-11.30h

Duração: 2 horas

Local: a definir oportunamente

Participantes: Mínimo - 10; Máximo - 25 (por ordem de inscrição)

Formador: Paulo Alves – APTF

Objectivos:
Identificar factores de risco associados ao desenvolvimento de UP no doente crítico;
Definir estratégias de avaliação de risco;
Identificar sinais e sintomas que favoreçam o diagnóstico diferencial das UP Vs LPH;Identificar estratégias de prevenção de DTI;
Reconhecer as diferenças entre os diversos dispositivos médicos de prevenção (colchões/almofadas)

Programa:
Factores de risco associados ao desenvolvimento de UP no doente crítico;
Estratégias de avaliação de risco;
Sinais e sintomas que favoreçam o diagnóstico diferencial das UP Vs LPH;
Estratégias de prevenção de DTI;
Dispositivos médicos de prevenção (colchões/almofadas)

Metodologia:
O workshop abordará as novas evidências na prevenção e tratamento de Úlceras de Pressão.
A abordagem será expositiva com interacção do público, com simulações práticas e software informático.
Serão abordados temas desde a avaliação de risco, protocolos de intervenção, materiais de prevenção e novos tratamentos.
Todos os assuntos serão destinados especificamente ao doente crítico.

 

INSCRIÇÃO NOS WORKSHOPS

Inscrição: 5,00 euros (Acresce ao preço de inscrição no simpósio)

Inclui: participação no workshop; documentação; certificação autónoma

Número mínimo de participantes: 15 participantes

Número máximo de participantes: por ordem de inscrição, até ao limite da sala

Data limite de inscrição: 31 de Outubro de 2010

Duração: 90 a 120 min.

 


 

PROGRAMA SOCIAL

- Visita e Jantar - Caves do Vinho do Porto (a definir)

 

INSCRIÇÃO

A inscrição inclui a participação nas diversas sessões programadas, possibilidade de participação nos workshops (inscrição prévia individual),  pasta, documentação de apoio, possibilidade de apresentação de Comunicações Orais e Pósteres,  LIVRO “Experiências subjectivas do doente em coma”, da Profª. Drª. Maria de Fátima Dias, editado pela Formasau e Certificado de Presença.

 

PREÇOS ESPECIAIS PARA GRUPOS

Grupos de 5

Assinantes da Revista Sinais Vitais – 35 Euros

Não assinantes Sinais Vitais – 40 Euros

Para a inscrição em grupo, todos os elementos do grupo devem imprimir, preencher e enviar pelos CTT a ficha de inscrição, juntamente com o pagamento em cheque ou vale postal.

Cheque à ordem de: FORMASAU, Fomação e Saúde Lda.

Morada para envio:
FORMASAU
Parque Empresarial de Eiras, Lote 19

 

CERTIFICAÇÃO

A certificação desta actividade é da responsabilidade da Formasau -Formação e Saúde, Lda., entidade acreditada como entidade formadora pelo DGERT (Direcção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho), Processo Nº 607.

 

ESPAÇO DE FORMAÇÃO

16 Horas de formação

 

FICHA DE INSCRIÇÃO NO SIMPÓSIO