Complexidade e Especificidade em Feridas Crónicas

 

Caros colegas

Se ainda não se inscreveu e pretende participar no congresso faça-o presencialmente dia 1 de Abril no Secretariado no Auditório

 

JUSTIFICAÇÃO

O crescimento da população idosa é um traço significativo na evolução das sociedades modernas. As projecções para Portugal para o ano 2050 apontam para 31,9% de pessoas idosas, tornando-se o quarto país da União Europeia mais envelhecido. Com uma população cada vez mais idosa, é de prever que haja um aumento exponencial das co-morbilidades, com impacto no desenvolvimento das feridas crónicas, concorrendo para a hospitalização, institucionalização, diminuição da qualidade de vida e do declínio funcional, traduzindo-se em elevados gastos económicos para o Sistema Nacional de Saúde.

Perante a constante mudança a que se está sujeito e dadas as solicitações e exigências cada vez mais complexas, tendo como referência um atendimento assistencial de qualidade, deve-se validar a prática mediante os referenciais de evidência já construídos. É fundamental adoptar-se uma atitude crítica: a da pessoa que questiona, que duvida, que investiga.

Com a preocupação de se criar um espaço de divulgação das melhores práticas, o grupo FERIDASAU não só conta com a presença de peritos na área das feridas crónicas, como conta consigo!

 

 

 

 

OBJECTIVOS

Promover um espaço de divulgação e reflexão das melhores práticas, tendo em conta a complexidade e especificidade das feridas crónicas.

 

DESTINATÁRIOS

Enfermeiros, Médicos, Farmacêuticos e Nutricionistas

Estudantes de Enfermagem, Medicina, Farmácia e Nutrição

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JUSTIFICAÇÃO

O crescimento da população idosa é um traço significativo na evolução das sociedades modernas. As projecções para Portugal para o ano 2050 apontam para 31,9% de pessoas idosas, tornando-se o quarto país da União Europeia mais envelhecido. Com uma população cada vez mais idosa, é de prever que haja um aumento exponencial das co-morbilidades, com impacto no desenvolvimento das feridas crónicas, concorrendo para a hospitalização, institucionalização, diminuição da qualidade de vida e do declínio funcional, traduzindo-se em elevados gastos económicos para o Sistema Nacional de Saúde.

Perante a constante mudança a que se está sujeito e dadas as solicitações e exigências cada vez mais complexas, tendo como referência um atendimento assistencial de qualidade, deve-se validar a prática mediante os referenciais de evidência já construídos. É fundamental adoptar-se uma atitude crítica: a da pessoa que questiona, que duvida, que investiga.

Com a preocupação de se criar um espaço de divulgação das melhores práticas, o grupo FERIDASAU não só conta com a presença de peritos na área das feridas crónicas, como conta consigo!

 

 

 

OBJECTIVOS

Promover um espaço de divulgação e reflexão das melhores práticas, tendo em conta a complexidade e especificidade das feridas crónicas.

 

DESTINATÁRIOS

  • Enfermeiros, Médicos, Farmacêuticos e Nutricionistas
  • Estudantes de Enfermagem de Medicina, de Farmácia e de Nutrição

 

INSCRIÇÃO

  • € 50 - para Profissionais
  • € 40 - para assinantes da Revista Sinais Vitais e para estudantes. Os estudantes têm que comprovar o seu estatuto através do envio de cópia do cartão de estudante

 

PROGRAMA

 

 

1 DE ABRIL DE 2011- SEXTA-FEIRA

 

9:15 - CERIMÓNIA DE ABERTURA

 

9: 45 - MESA I - FERIDAS CRÓNICAS: GENERALIDADES
Moderador: Prof. Doutor Paulo Queirós - ESEnfC

Enfermeiro autónomo no tratamento de feridas?
Palestrante: Enfº Carlos Mateus, Membro da ELCOS

Plano nutricional: da evidência à prática?
Palestrante: Dra. Célia Lopes - Nutricionista/Nutricia

Sexualidade na pessoa com ferida crónica
Palestrante: Florbela Bia, Hospital Nossa Senhora do Rosário

 

Discussão

 

10:45 - COFFEE-BREAK

 

11: 15 - CICLO DE CONFERÊNCIAS - DESAFIOS DO PRESENTE OU PARA O FUTURO?

 

Planimetria digital: Monitorizar a evolução da ferida
Palestrante: Enfº Vitor Santos, Grupo FERIDASAU

 

 

 

Baropodometria em doentes diabéticos
Palestrante: Renata Raquel Pizarro, Podologista, APDP

 

 

12: 00 - ALMOÇO

 

 

 

 

13: 45 - Mesa II – Multidimensionalidade em Feridas Crónicas
Moderador: Enfº Rui Margato - Grupo FERIDASAU

O tratamento de feridas e a sua história: uma abordagem global
Palestrante: Enfª Sofia Costa, Hospital de Sta Maria

Cirurgia Plástica reconstrutiva em úlceras de pressão
Palestrante: Enfª Joana Simão, Centro Hospitalar de Torres Vedras

Cicatrizes hipertróficas e queloides
Palestrante: Enfª Vânia Gomes Amadeu, Hospital Reynaldo Santos, V. F. Xira

Feridas crónicas em cuidados paliativos
Palestrante: Enfª Cristiana Fonseca Jesus, IPOFG, Lisboa

 

 

15:00 - COFFEE-BREAK

 

 

 

15: 15 - CONFERÊNCIA: COMPLEXIDADE DA CICATRIZAÇÃO DAS FERIDAS CRÓNICAS

Natureza inflamatória e senescente das feridas crónicas
Palestrante: Enfº Ricardo Paço, Grupo FERIDASAU

 

15:45 - COFFEE-BREAK

 

 

15: 20 - MESA III - NEM SEMPRE PROBLEMAS COMPLEXOS = SOLUÇÕES COMPLEXAS
Moderador: Enfª Arminda Costeira – Membro da APTF

 

Uso de compressas: custo-efectivo?
Palestrante: Enfª Cláudia Santos, IPO de Coimbra

 

Pensos "profissionais" a controlar o microambiente da ferida crónica
Palestrante: Enfª  Ana Sofia Santos, Centro Hospitalar do Oeste Norte (CHON)

 

Diversidade dos pensos secundários acompanha a terapia do ambiente húmido
Palestrante: Enfº Vítor Santos, Grupo FERIDASAU

Tecido de hipergranulação: que soluções?
Palestrante: Enfª Cláudia Gomes, Hospital Curry Cabral

Abordagem à Dermatite de contacto
Palestrante: Enfª  Elsa Menoita, Grupo FERIDASAU

 

17:30 - COMUNICAÇÕES LIVRES

Feridas malignas: um olhar diferente
Antónia Espadinha; Helena Araújo

Tratamento de úlceras de pressão de categoria 3 na região occipital
Andreia Oliveira; Inês Cruz; Alexandra Esteves; Ana Sofia Nabais; Mónica Marcelino

18:05 - ENCERRAMENTO DO 1º DIA

 

 

 

2 DE ABRIL DE 2011 - SÁBADO

 

 

9:00  - MESA IV - INFECÇÃO: FACTOR DE CRONICIDADE
Moderador: Enfª  Elsa Menoita, Grupo FERIDASAU

 

Fisiopatologia da infecção
Palestrante: Drª Teresa Garcia, Hospital Sta Marta, Membro do GAIF

Biopsia: método padrão para diagnóstico de infecção?
Palestrante: Enfº Luís Simões, HUC

Papel da PHMB na infecção
Palestrante: Enfº José António Vedes, Hospital Fernando Fonseca

Eficácia do mel no tratamento de feridas
Palestrante: Enfª Carina Lopes Guerreiro,  Hospital Pulido Valente

Discussão

 

10:30 - COFFEE-BREAK

 

 

11: 10 - MESA V - ÚLCERAS DE PRESSÃO
Moderadora:
Enfª  Helena Duque, Hospital Curry Cabral

Flictenas: alvo de boas práticas?
Palestrantes:  Enfª  Filipa d'Almeida,  Hospital Sta Maria

Guidelines internacionais de tratamento de úlceras de pressão
Palestrante: Enfº Paulo Alves, Assistente da Universidade Católica, Membro da APTF

Dilema no cálculo e uso dos conceitos de prevalência e incidência de úlceras de pressão
Palestrante: Enfº Nuno Dias, Residência de São João Ávila - Unidade de Convalescência

Discussão

 

12:00 - WORKSHOP

Soluções na Prevenção e Tratamento de Feridas
Smith & Nephew, Lda

 

12: 30 - ALMOÇO

 

 

14:00 - MESA VI - TERAPIA COMPRESSIVA
Moderador : Enfº Vítor Santos,
Grupo FERIDASAU

 

Avaliação do Índice de Oximetria: Alternativa ao IPTB?
Palestrante: Enfº Ricardo Paço, Grupo FERIDASAU

Benefício da Marcha em doentes com terapia Compressiva de Curta Tracção
Palestrante: Enfª Kátia Furtado, Presidente da ELCOS

 

A Abordagem do Linfedema
Palestrante: Enf. Cristina Migueis - C. S. Figueira da Foz

 

Terapia Compressiva: Um tratamento para a vida?
Palestrante: Enfº Manuel Esteves Cardoso, Hospital Curry Cabral

 

 

 

 

15:15 - Anúncio dos Prémios das Comunicações Orais e Pósteres

 

 

 

15:30 - MESA VII - PÉ DIABÉTICO
Moderador : Prof. Luís Oliveira - ESEnfC

 

Infecção e necrose no pé diabético: Que relação?
Palestrante: Drª. Natércia Candeias, Endocrinologista do Hospital Curry Cabral , Membro da  ELCOS

Opções cirúrgicas no pé diabético
Palestrante: Drª.  Bettina Schmidt

Onicocriptose: Estudo de caso
Palestrante: Enfª Cláudia Santos IPO,  Coimbra

Discussão

 

 

16: 30 - COFFEE-BREAK

 

 

17:00 - MESA VIII - PROJECTOS INOVADORES
Moderador: Enf. Carlos Margato - Grupo FERIDASAU

 

Silauhe
Palestrante: Enfº Paulo Alves, Membro Fundador da Sociedade Iberolatinoamericana de Úlceras e Feridas, Membro da APTF

 

Projecto "Feridas" promovido pelo Fórum Enfermagem
Palestrante: Enfº Nuno Pinto, Administrador Projecto Feridas no Fórum de Enfermagem

Projecto "Cicatriz"
Palestrante: Enfª Vânia Gomes, Centro de Feridas "Cicatriz"

 

17:45 - ENCERRAMENTO

 

 

ENTREGA DE PRÉMIOS E ENCERRAMENTO

 

Pesquisar Artigos