CUIDADOS À PESSOA COM DOR: EVIDÊNCIAS E PROTOCOLOS


FICHA DE INCRIÇÃO

Enquadramento

A dor é um fenómeno complexo, multidimensional, com efeitos nefastos na saúde, presente na generalidade das situações que requerem cuidados de saúde e um desafio constante para os profissionais de saúde. A avaliação e controlo da dor para além de um dever dos profissionais de saúde são um direito dos que dela sofrem.

Embora nos últimos anos o panorama seja menos sombrio, o subtratamento da dor continua a ser amplamente reconhecido, sendo a formação um pilar importante para a mudança das práticas.

Porque o controlo da dor é uma prioridade consignada na estratégia nacional de saúde, os profissionais que cuidam de pessoas com dor podem nesta actividade: discutir estratégias preventivas na avaliação e controlo da dor e reflectir sobre normas de boa prática.

Assim, em articulação com o 1º Curso de Pós-Graduação de Cuidados à Pessoa com Dor (1º CPGPCD), esta actividade pretende contribuir para o desenvolvimento de competências na avaliação e intervenção clínica em pessoas com dor.

 

Objectivos

Analisar e reflectir sobre as práticas actuais e as perspectivas futuras no cuidado à pessoa com dor

 

Programa Científico

8.30h - Abertura do Secretariado

9.00h - Sessão de Abertura

9.30h - Conferência - Prática actual e perspectivas futuras no cuidado da pessoa com dor
Ferraz Gonçalves, PhD, Chefe de Serviço de Medicina Interna, IPOFG (Porto)

10.00h - Mesa Redonda: Controlo da dor em feridas
Moderador
: Henrique Dias, CH Trás-os-Montes e Alto Douro, EPE; membro da Direcção da APED (Vila Real)

Fisiopatologia e caraterização de feridas
Paulo Alves – APTF (Porto)

Intervenções de enfermagem no controlo da dor na ferida crónica.
Pedro Martins, UCCI, Residência de Montepio (Coimbra)

Tratamento da queimadura e controlo da dor.
Vera Nogueira, USF Passo de Sousa (Penafiel)

11.00h - Café

 

11.30h - Mesa Redonda: Controlo não farmacológico da dor
Moderador: Rita Lachão, UCCI (Peso da Régua)

Uso da Termoterapia no alívio da dor
Marcia Rodrigues, UCC (Batalha)

Eficácia da massagem em idosos
Joana Conde, Sta Casa da Misericórdia (VN Foz Côa)

Estratégias não farmacológicas no alívio da dor associado à vacinação
Patrícia Gonçalves – Lic. Enfermagem Liberal (Porto)

Musicoterapia no alívio da dor
Eunice Paiva - U. Psiquiatria de ligação e Psicologia de Saúde, CH Porto, EPE (Porto)

13.00h - Almoço

 

14.30h - Conferência - Efectividade da acunpunctura no controlo da dor
Paula Carvalho – CH VN Gaia (VN Gaia)

15.15h - Mesa Redonda: Avaliação dor
Moderador
: Paula Henriques - CH P. Varzim e Vila do Conde.

Autoavaliação da dor em adultos
Sofia Marques - ULS da Guarda, H. Sousa Martins (Guarda)

Validação da versão portuguesa da escala PAINAD-P
Marina Costa - HDFF, EPE

Escalas de dor para uso em UCI. Escala BPS
Vera Bizarro – CHUC-HG, EPE (Coimbra)

16.15h - Café

 

16.30h - Mesa Redonda: Outras estratégias no controlo da dor
Moderador
: Cátia Sousa - UCCI (Peso da Régua)

Reflexologia
Natália Antunes - CH entre Douro e Vouga (Vila Real)

Homeopatia
Ana Maria Ferro – Lic. Medicina Liberal, Clínica Privada (Porto)

Reiki
Verónica Pereira, Unid. Trat. Dor, CH VN Gaia/Espinho, EPE (VN Gaia)

17.30h – Sessão de Encerramento

 


 

CANDIDATURAS A COMUNICAÇÕES LIVRES

Podem candidatar-se à apresentação de RESUMOS, Enfermeiros e outros Profissionais de Saúde desde que licenciados ou ainda Estudantes de Licenciatura de Enfermagem e de Pós-Graduações (Cursos de Pós-Licenciatura/Mestrados/Doutoramentos e outras).

Esta actividade formativa pretende proporcionar a partilha de diferentes projectos os quais, por desconhecimento ou opção de programa não contemplados. A organização pretende abrir espaço a comunicações orais e apresentação de posters, que permita a concretização deste objectivo.

 

ÂMBITO:

Podem candidatar-se à apresentação de trabalhos, Enfermeiros e outros profissionais de saúde desde que licenciados ou ainda Estudantes de Licenciatura de Enfermagem e de Pós-Graduações (Cursos de Pós-Licenciatura / Mestrados / Doutoramentos e outras) e que tenham desenvolvido projectos relacionados com a Dor (protocolos; Investigação clínica; revisões sistemáticas; formação).

 

REGULAMENTO:

Os Enfermeiros, Estudantes e outros Profissionais de Saúde podem candidatar-se com:

Comunicações Orais e/ou Pósters;

1. Os trabalhos candidatos terão de ser originais e realizados no âmbito dos temas já referidos;

2. Os Enfermeiros, Estudantes e outros Profissionais de Saúde podem candidatar-se à apresentação de trabalhos individualmente ou em grupo, não podendo ultrapassando os cinco elementos por cada candidatura;

3. Todos os elementos que constituem o grupo têm estar inscritos no Fórum à data da selecção dos resumos;

a) Os resumos devem ser enviados até às 24 horas dia 23 de Abril de 2012;

b) Os candidatos serão informados em www.sinaisvitais.pt, sítio do Fórum, da decisão do Júri no dia 26 de Abril a partir das 19 horas;

4. Os resumos de candidatura a apresentação de posters  e comunicações orais  devem conter as seguintes condições:

a)  Nome completo do(s) autor(es), morada, e-mail e contacto do 1º autor;

b) No máximo de 250 palavras, onde apresente: breve introdução, objectivos, metodologia, desenvolvimento, conclusões e bibliografia – conforme modelo disponível.

MODELO DE RESUMOS PARA COMUNICAÇÕES/ POSTERES

c) Devem ser enviados por e-mail.

d) Terão preferência na selecção e na avaliação final os trabalhos que apresentem experiências de serviços e de cuidados e os que apresentem dados empíricos;

5. Características a atender na elaboração e apresentação de  Posters e Comunicações Orais:

A - PÓSTERS:

- O texto deve ser visível;

- As dimensões devem ser no máximo de 120/80 cm, impresso na vertical;

- Ser impresso em Plotter;

- Serão afixados no átrio do Auditório, entre as 9.00 e as 10.00 horas do dia 5 de Maio só podendo ser levantados a partir das 17.00 horas;

- Serão objecto de apresentação junto ao Poster aos elementos do Júri e hora definida quando do lançamento da selecção dos resumos.


B – COMUNICAÇÕES ORAIS

- São apresentadas em salas paralelas perante um Júri e assembleia;

- Os candidatos dispõem de 10 minutos para apresentar a comunicação, dispondo de mais 5 minutos para responder a questões colocadas pela assembleia e pelo Júri;

6. Critérios de avaliação dos Posters e Comunicações Orais a utilizar pelo Júri:

a) Concordância com as características divulgadas para a elaboração do Poster e comunicações orais;

b) Enquadramento; Criatividade; Inovação; Interesse para a Saúde;

c) Conteúdo Cientifico relevante;


7. Deliberações

a) A deliberação sobre os casos omissos, a que o presente regulamento não dê resposta, será da responsabilidade da Comissão Cientifica.

b) Os candidatos devem aceitar as condições exigidas pela organização, não havendo lugar a reclamações;


MODELO DE RESUMOS PARA COMUNICAÇÕES/ POSTERES

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

 

INCENTIVOS:

1 - Serão certificados todos os trabalhos aceites e apresentados (comunicação oral ou poster), por ordem de avaliação;

2 - Há quatro prémios em disputa, três para cada tipo de comunicação livre (comunicação oral e poster):

1º prémio: € 50 em produtos Formasau (frequência de cursos, livros e assinatura de revistas)

2º prémio: € 35 em produtos Formasau

3º prémio: assinatura da Revista Sinais Vitais por um ano, no valor de € 31.

4º prémio: Menção honrosa

Os prémios terão que ser levantados no sábado, dia 5/05/2012, até às 17.30 horas, perdendo o direito se não o reclamar e deverão ser utilizados/usufruídos no prazo máximo de três meses após a realização deste evento.

 


FICHA DE INCRIÇÃO 


Comissão Científica e Organizadora

Luís Manuel da Cunha Batalha – ESEnfC (Coimbra)

Aida Alexandra Soares da Costa Mota – IPOFG (Porto)

Ana Maria da Silva Reis - IPOFG (Porto)

Arménio Cruz – ESEnfC (Coimbra)

Maria Cristina Ferreira Guimarães - IPOFG (Porto)

Isabel Figueiredo - IPOFG (Porto)


Organização

Formasau com a colaboração dos Alunos do 1º Curso de Pós-graduação em Cuidados à Pessoa com Dor



Pesquisar Artigos