Promoção da Saúde no Ciclo Vital 2015

 

JUSTIFICAÇÃO

 

JUSTIFICAÇÃO E INTENÇÃO

É consensual que a forma como se nasce, o modo como se cresce e até como se vive o dia-a-dia, tem repercussões na maneira como se encaram os diferentes processos de transição que ocorrem ao longo do ciclo vital.

Enquanto pessoas somos agentes ativos do nosso processo de construção de saúde e o modo como nos posicionamos face às escolhas que fazemos está relacionado com essa construção que vamos realizando ao longo da nossa vida.

A conjugação dos diferentes papéis que desempenhamos ao longo do ciclo de vida coloca algumas questões que devem ser (re) pensadas para que cada um seja capaz de agir melhor, sentir e pensar sobre si e os outros de um modo profissional responsável e critico.

Foi neste sentido que decidimos realizar este encontro que, estamos certos permitirá dar um contributo para que sejamos capazes de melhorar a nossa qualidade de vida perspetivando e/ou modificando alguns procedimentos/atitudes na forma de lidar com a vida pessoal, quer em termos da nossa saúde familiar, quer da saúde das pessoas que nos rodeiam e de quem cuidamos.

 

Finalidade

  • Valorizar os contributos da enfermagem na promoção da saúde antes e durante a gravidez e no processo de nascer.
  • Salientar os contributos dos enfermeiros na promoção da saúde, quer em contexto hospitalar quer em contexto dos Cuidados de Saúde Primários, em idade pediátrica.
  • Analisar do ponto de vista da enfermagem a promoção de comportamentos saudáveis, perspetivando a entrada para a vida ativa e relacionando estes com os papéis previstos.
  • Refletir a relação entre saúde, desempenho profissional, aposentação e definição de papéis ao longo do processo de viver.
  • Compreender a inter relação dos eixos estruturantes no ciclo vital: saúde familiar, aspetos bioéticos e contributo dos enfermeiros na melhoria da qualidade de vida da pessoa e família.
  • Realçar a importância do papel do enfermeiro nas questões inerentes ao fim de vida em consonância com algumas estratégias nos processos de luto. 

 

PROGRAMA


 15 de Outubro de 2015

 

08.30 h -  Abertura do secretariado

 

09.00 h - Sessão de Abertura

 

09.30 h - Painel 1 — O Milagre da vida

Moderadora: Palmira Miranda - Enf. Esp. Enf. de Saúde Materna e Obstétrica no Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho.

  • Pensar a concepção Vs aconselhamento genético - Natália Tkachenko, Médica do internato no Centro Hospitalar Porto: Centro de Genética Médica Dr. Jacinto de Magalhães | Rosa Nunes, Enf. Esp. Enf. de Saúde Infantil e Pediátrica no Centro Hospitalar Porto: Centro Materno Infantil Norte, Mestre
  • Cuidados de saúde na gravidez - Maria Andrade, Enf. Esp. Enf. de Saúde Materna e Obstétrica na Unidade de Cuidados na Comunidade de Boavista
  • Momentos de parto - Sónia Rocha, Enf. Esp. Enf. de Saúde Materna e Obstétrica na Unidade de Saúde Familiar Cristelo | Carla Oliveira, Enf. Esp. Enf. de Saúde Materna e Obstetrícia no Centro Hospitalar Porto: Centro Materno Infantil Norte

11.00 h – Coffee Break

 

11.30 h - Painel 2 — A aventura do crescer

Moderadora: Luísa Matos - Enf. Chefe no Centro Hospitalar Porto: Centro Materno Infantil Norte

  • Cuidados de Enfermagem ao recém nascido Irene Gonçalves, Enf. no Centro Hospitalar Tâmega e Sousa: Hospital Padre Américo | Raquel Abraão, Enf. no Centro Hospitalar Porto: Centro Materno Infantil Norte
  • Cuidados de saúde antecipatórios e de vigilância ao recém-nascido, criança e adolescente - Marlene Lebreiro, Enf. Esp. Enf. de Saúde Infantil e Pediátrica na Unidade de Saúde Familiar Lordelo do Ouro
  • A importância dos registos de saúde na equipa multidisciplinar e o processo de referenciação do cliente - Renato Pinto, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica na Ordem dos Enfermeiros, Enfº Chefe

13.00 h – Almoço

 

14.30 h - Painel 3 — Do crescer ao viver

Moderadora: Sara Martins - Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica, Enfª Chefe e Directora no CUF Porto Hospital

  • Promoção do bem – estar e adoção de estilos de vida saudáveisMaribel Fernandes, Enf. Chefe na Unidade de Cuidados na Comunidade Invoar, Mestre
  • Deteção de comportamentos de risco: prevenir e agir - Teresa Barroso, Enf. Esp. Enf. de Saúde Mental e Psiquiátrica, Prof. Doutora na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
  • A saúde e a preparação para o mundo do trabalho: aspectos legaisFreitas Sousa, Jurista e Consultor de várias instituições na área da Saúde

16.00 h – Coffee Break

 

16.30 h - Painel 4 — Os desafios de viver

Moderadora: Laura Galego, Enf. Chefe no Centro Hospitalar Porto: Centro Integrado de Cirurgia Ambulatória

  • Inter-relação da saúde ocupacional com o trabalho na melhoria do desempenho laboral - Fernanda Campos, Diretora do Centro Local do Grande Porto: Autoridade para as Condições de Trabalho
  • Repercussões do mundo do trabalho na saúde das pessoasVítor Brasileiro, Enf. Chefe no Centro Hospitalar Porto.
  • Qualidade de vida na aposentação - Que desafios? Helena Loureiro, Enf. Esp. Enf. Comunitária, Prof. Doutora na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
  • Afetos, felicidade e impacto na relação com o outro e com o trabalhoMaria Adelaide Teixeira, Prof. na área da formação Humana

 

18 h – Apresentação de Comunicações Orais

  • Workshop (11.00 - 13.00): Masstraining Salvar Vidas em Suporte Básico de Vida: Uma estratégia da profissão - Grupo Reanimasau
  • Workshop (14.00 - 16.00): Enfermagem de Família: Novos desafios para o Enf.º de família - Henriqueta Figueiredo, Marlene Lebreiro

 


16 de Outubro de 2015

08.30 h -  Abertura do secretariado

 

09.00 h - Painel 5 — A arte do cuidar no ciclo vital e seu impacto na Saúde Familiar

Moderador: Pedro Melo, Enf. Esp. Enf. Comunitária, Prof. na Universidade Católica
do Porto

  • O cuidar na infância - Amélia José Monteiro, Enfª Supervisora, Presidente da Mesa do Colégio da Especialidade de Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, Mestre
  • O cuidar na vida activa - Isabel Peixoto Pereira, Juiz de Direito: Instância Central Cível do Porto Este
  • O cuidar no declínio da vida – Filomena Maia, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica, Mestre, Presidente do Conselho de Enfermagem da Secção Regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros
  • O cuidar da família como UnidadeHenriqueta Figueiredo, Enf. Esp. Enf. Comunitária, Prof. Doutora na Escola Superior de Enfermagem do Porto

11.00 h – Coffee Break

 

11.30 h - Painel 6 — O princípio do fim de vida...

Moderadora: Assunção Nogueira, Enf. Esp. Enf. Comunitária, Prof. Doutora na Cooperativa de Ensino Superior Politécnico Universitário

  • Exigências de cuidados de saúde no fim de vida - Bruno Fonseca, Enf. na Unidade de Cuidados na Comunidade na Unidade Local de Saúde de Matosinhos, Mestre
  • Psicologia do luto e a morte como fim do ciclo vital - Paula Isabel Santos, Psicóloga, Prof. Doutora, Formadora no CRIAP
  • Questões bioéticas no ciclo vital e na vida familiar - Filipe Almeida, Prof. Doutor do Departamento de Educação e Simulação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto: Diretor do Serviço de Humanização do Centro Hospitalar de São João – Porto

13.00 h – Almoço

 

14.30 h - Painel 7 —  Saber, Investigar e Agir: Contributos dos enfermeiros para otimização do processo de viver

Moderador: Prof. Fernando Amaral, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica, Prof. Doutor na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra

  • A investigação em Enfermagem no contexto português - Tiago Vieira Pinto, Enf. na Unidade de Saúde Familiar Serpa Pinto
  • Apresentação de trabalhos de doutoramento na área da infância, da juventude e da velhice

16h - Coffe-break

 

16.30 h – Conferência Final — Plano Nacional de Saúde 2012-2016: Eixo estratégico -  Políticas para a promoção da saúde

Palestrante: Sérgio Gomes - Chief Nursing Officer, DGS

 

Workshop (11.00 - 13.00): Ventilação não Invasiva - LINDE

 

18.00 h – Sessão de Encerramento

 

 

COMUNICAÇÕES

 

COMUNICAÇÕES ORAIS E PÓSTERES — REGULAMENTO

 

A organização do Congresso "Promoção da Saúde no Ciclo Vital: Contributos dos enfermeiros no processo do nascer ao morrer", oferece aos participantes inscritos a possibilidade de se candidatarem à apresentação de comunicações orais ou Póster que devem enquadrar-se na temática do evento.
O objetivo é promover a participação activa dos participantes no congresso com a divulgação de projectos e trabalhos decorrentes da prática clínica, investigação e/ou formação.
Os pósteres serão apresentados em formato de poster e deverão ter a dimensão máxima de 100 cm de altura e 80 cm de largura de modo a serem afixados em painéis para o efeito em local apropriado a definir. As comunicações livres serão apresentadas oralmente e os autores dispõem de 10 minutos para apresentar o seu conteúdo no Auditório, moderado por um júri convidado de entre os elementos da comissão científica e /ou organizadora.
As candidaturas à apresentação de pósteres e de comunicações orais, realiza-se através do envio do resumo, em modelo próprio e disponível em www.sinaisvitais.pt, no micro site do congresso, para o seguinte email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., até ao dia 13 de Outubro até às 13h. A recepção das candidaturas será sempre confirmada por e-mail e os resultados da apreciação das candidaturas serão publicados em www.sinaisvitais.pt no dia 7 de Outubro de 2015.

 

Os resumos devem conter:

  • Nomes completos de todos os autores e a instituição a que pertencem;
  • E-mail e contacto do responsável,
  • No máximo um total de 600 palavras, onde apresente: introdução (120 palavras), objectivos (80 palavras), metodologia (140 palavras), resultados (160 palavras), conclusões (100 palavras) e referências bibliográficas (mx: 4; Norma APA);
  • Os grupos podem ser constituídos por 5 autores no máximo, que
  • deverão estar inscritos no evento à data do envio das candidaturas;
  • Terão preferência na selecção, para exposição e apresentação, os trabalhos que apresentem experiências dos serviços e experiências clínicas com resultados.
  • Serão emitidos Certificados com a classificação atribuída pelo júri aos três primeiros lugares e às menções honrosas.

 

MODELO DE RESUMO - enviar por email para  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

COMISSÕES

COMISSÕES

Comissão científica:

  • Amélia José Monteiro, Enf. Chefe, Mestre
  • Assunção Nogueira, Enf. Esp. Enf. Comunitária, Prof. Doutora na Cooperativa de Ensino Superior Politécnico Universitário.
  • Carlos Margato, Enf. Chefe no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.
  • Cecília Santos, Enf. Esp. Enf.de Saúde Infantil e Pediátrica no Centro Hospitalar Porto: Centro Materno Infantil Norte, Mestre.
  • Henriqueta Figueiredo, Enf. Esp. Enf. Comunitária, Prof. Doutora na Escola Superior de Enfermagem do Porto.
  • Fernando Amaral, Enf. Esp. em Enfermagem Médico-Cirúrgica, Prof. Doutor na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.
  • Sara Martins - Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica, Enfª Chefe e Directora no CUF Porto Hospital

 

Comissão organizadora:

  • Alexandra Fernandes, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirurgica na Unidade Local de Saúde de Matosinhos: Hospital Pedro Hispano.
  • Aldina Pereira, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica no Centro Hospitalar Porto: Centro Materno Infantil Norte.
  • Ana Mota, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica no Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho.
  • Esmeralda Barreira, Enf. Esp. Enf. Médico-Cirúrgica no Instituto Português de Oncologia do Porto, Prof. Doutora.
  • Irene Gonçalves, Enf. no Centro Hospitalar Tâmega e Sousa: Hospital Padre Américo.
  • Laura Galego, Enf. Chefe no Centro Hospitalar Porto: Centro Integrado de Cirurgia Ambulatória.
  • Lúcia Oliveira, Enf. Esp. Enf. de Saúde Materna e Obstétrica na Unidade Local de Saúde de Matosinhos: Hospital Pedro Hispano.
  • Marlene Lebreiro, Enf. Esp. Enf. de Saúde Infantil e Pediátrica na Unidade de Saúde Familiar Lordelo do Ouro
  • Maria José Reis, Enf. Esp. Enf. Comunitária no Centro Hospitalar de São João – Porto.

 

LOCALIZAÇÃO

 

Centro Social e Paroquial do Padrão da Légua

Travessa Padre Manuel Bernardes 20, Leça do Balio
4465-684 LEÇA DO BALIO

 

Coordenadas GPS: 41o 11' 28.65"N 8o 37' 53.85"W


Linhas dos STCP nas proximidades: 61, 506, 508, 602

 

Como chegar ao Auditório do Centro Social do Padrão da Légua

O primeiro passo é chegar à Estrada da Circunvalação (ou EN12), que ladeia toda a cidade do Porto, a norte e nascente.

Por qualquer dos acessos, o ponto de referência mais fácil é o "cruzamento do Monte dos Burgos" – cruzamento da Estrada da Circunvalação com a Rua Monte dos Burgos (que vem do interior da cidade) e segue como Rua Central do Seixo (saída para norte do Porto).

Segue então para norte, pela Rua Central do Seixo. Cerca de 1km depois, tem um cruzamento com semáforos, com uma bomba de gasolina da GALP do lado direito, mesmo junto ao cruzamento. É o cruzamento com a Av. Xanana Gusmão (à esquerda) e com a Rua Elaine Sanceau (à direita).

Vira à direita, para a Rua Elaine Sanceau. Cerca de 50m à frente, do lado esquerdo, tem um espaço ajardinado e uma igreja – a Igreja do Padrão da Légua – de traços modernos, com uma grande escadaria de acesso.

Depois de passar a igreja, vira na primeira rua à esquerda (Rua Padre Manuel Bernardes). O Centro Social do Padrão da Légua é o edifício ao fundo à direita, de cor bege, largos terraços e com palmeiras à entrada.

NOTA: Existem várias zonas de estacionamento nas proximidades do Auditório: na própria Rua Pe. Manuel Bernardes, na Rua Elaine Sanceau e ainda, depois de passar a igreja, na primeira rua à direita.