New item
DAE
dgert
ordem

Objetivos gerais
No final da formação os participantes deverão demonstrar competências relativas à avaliação, intervenção e investigação em prevenção e tratamento, tendo em conta a complexidade e especificidade das feridas crónicas.

Objetivos específicos

  • Cuidar da pessoa com ferida crónica em diferentes contextos da prestação de cuidados;
  • Intervir com a pessoa, família e/ou comunidade na prevenção e no tratamento das feridas crónicas, de modo a constituí-la como parceira de cuidados, capacitando-a para a gestão da situação;
  • Desenvolver um discurso científico e um agir ético para com a pessoa com ferida crónica;
  • Desenvolver uma análise reflexiva das práticas como estratégia de aprendizagem;
  • Assumir o papel de consultor nas equipas multiprofissionais.

Enquadramento temático
Ao longo dos últimos 20 anos houve um incremento nos avanços científicos na área da avaliação e tratamento das feridas. Contudo, as ilações dos estudos realizados em feridas agudas foram durante muito tempo extrapoladas para as feridas complexas. Atualmente tem havido uma aposta nos conhecimentos da biologia das feridas complexas, na sua avaliação criteriosa, nas orientações de prevenção e de tratamento baseadas em Guidelines Internacionais, e na criação e aplicação das medidas terapêuticas mais adequadas.
Esta formação tem como propósito a divulgação de planos preventivos e de tratamento, tendo em consideração a complexidade e especificidade das feridas complexas, constituindo um suporte no processo de tomada de decisão para a prática baseada na evidência. Pretende, concomitantemente, a uniformização de procedimentos e da linguagem, atribuindo os mesmos significados aos mesmos significantes. Deste modo, e tendo em conta o custo-efetividade das intervenções de uma equipa multidisciplinar em trabalho interdisciplinar, estar-se-á a contribuir para a melhoria do bem-estar das pessoas com ferida complexa, traduzindo-se no impacto da sua Qualidade de Vida e nos indicadores de resultado sensíveis aos cuidados de enfermagem.
Sabendo que são os enfermeiros os principais atores no processo terapêutico destas situações, desenhamos esta formação a pensar no desenvolvimento de conhecimentos e capacidades para os tornar experts nesta área tão importante para a saúde das pessoas.

Conteúdos programáticos
Unidade Curricular I - Da avaliação à intervenção – Boas práticas para a recuperação tecidular das feridas complexas
Unidade Curricular II - Complexidade e especificidade das feridas complexas: Abordagem diferencial entre Úlceras de Pressão, quebras cutâneas e dermatites associadas à incontinência
Unidade Curricular III - Complexidade e especificidade das feridas complexas: Úlceras de Perna
Unidade Curricular IV - Complexidade e especificidade das feridas complexas: Pé Diabético

Duração do curso
a. Datas: 9, 16 e 30 de Março | 13 e 27* de Abril | 4*, 11, 18 e 25 de Maio | 8, 15 e 22 de Junho | 6* e 13* de Julho de 2021 (*aulas práticas)
b. Duração: 190h (120 horas de sala de aula + 70 horas de trabalho do formando)
c. Horário: Terça-feira, das 09:00 às 13:00h e das 14:00h às 18:00h

Destinatários
Enfermeiros

Número de formandos
A formação realiza-se com o número mínimo de 9 formandos e máximo de 16 formandos

Modalidade de formação
O curso decorrerá em formato online, com recurso a uma plataforma se suporte à aprendizagem,  através do site www.eformasau.pt , sendo que as sessões práticas* (27 de Abril, 4 de Maio, 6 e 13 de Julho de 2021) são presenciais, obrigatórias, a decorrer na sala de formação Sinais Vitais, sita no Parque Empresarial de Eiras, lote 19, 3020-265 Coimbra.

Em todas as sessões existirá contato entre formador e formandos.

Forma de organização da formação
Formação Presencial e síncrone - 120 horas (teóricas e teórico/práticas; síncronas e presenciais) + 70 de tempo de trabalho do formando.

Metodologias de formação
No que diz respeito aos métodos de trabalho o curso está estruturado da seguinte forma:
1-Ensino teórico (T) e teórico-prático (TP):
Apresentação de conceitos; debates, demonstração prática das características, manuseamento, programação e monitorização de cuidados.

2-Tempo de trabalho do formando (TF):
Aplicação dos conceitos adquiridos. Pesquisa e recolha de informação. Desenvolvimento do raciocínio lógico e do espírito crítico na análise e resolução de problemas reais.

Salientar aqui que as sessões a decorrer em formato presencial serão as sessões práticas.

Metodologias de avaliação
A avaliação das aprendizagens individuais será efetuada através da realização de testes de avaliação sumativa.

Regras de assiduidade
A assiduidade dos formandos é verificada através da assinatura das folhas de presença em cada sessão. Para efeitos de aproveitamento e emissão do certificado, a participação do formando na ação deve ser superior a 85% da duração total da formação.

 Método seleção de candidatos
Os candidatos a admitir serão selecionados pela ordem de inscrição e análise dos Currículos Vitae.

Parcerias
Sem parcerias

Recursos pedagógicos
Serão disponibilizados aos formandos os seguintes materiais:
em suporte papel: Manual do formando
em suporte informático: dispositivos de apresentação, fichas de trabalho, textos de apoio, outros que se reconheçam como necessários

Equipa pedagógica
Gestor: Célia Pratas
Coordenador Pedagógico: Carlos Margato
Formadores: Elsa Menoita & Vítor Santos

Enfermeira Elsa Menoita
Enfermeira do Hospital Curry Cabral;
Pós-graduada em Gestão Integrada nos Serviços de Saúde;
Mestre em Gestão Avançada de Recursos Humanos;
Especialista em Enfermagem de Reabilitação;
Coordenadora do Grupo de Trabalho de Úlceras de Pressão (GTUP) do Hospital Curry Cabral;
Coordenadora do grupo FERIDASAU;
Conselho Cientifico Revista Sinais Vitais

Enfermeiro Vítor Santos
Enfermeiro do Centro Hospitalar do Oeste Norte (CHON);
Especialista em Enfermagem Médico Cirúrgica
Mestre em Enfermagem Médico-Cirúrgica
Coordenador do Grupo de Formação em Feridas do CHON;
Coordenador do Grupo FERIDASAU;
Conselho Cientifico Revista Sinais Vitais;
Colaborador UI&DE - Grupo de trabalho Prática baseada na Evidência

Recursos físicos
Para o bom desenvolvimento da ação de formação todos os elementos têm necessariamente um computador com acesso à internet, um webbrowser bem como o acesso, login e password, à ação de formação como formando e formador. É nesta plataforma que os formadores, dotados que estão de todo o material de apoio (lista bibliográfica, textos), os colocam para que os formandos utilizem ao longo da formação. E ao longo da formação as estratégias de ensino-aprendizagem a utilizar serão: método expositivo, trabalhos de grupo, pesquisa bibliográfica, debate.
Para as aulas práticas, presenciais, a Formasau tem no seu espólio todo o material necessário à prossecução da sua missão: Meios Audiovisuais (computadores e projetores multimédia) e todos os instrumentos para os exercícios práticos.

Recursos didáticos
Computador; Projetor multimédia

Medidas de recomendação
Se, por motivos devidamente justificado, o formando não conseguir frequentar 85% do curso, poderá inscrever-se nas sessões a que não assistiu na edição seguinte por mais 10€ por sessão.

Inscrição:
Condições de Candidatura:
-Preenchimento de ficha de candidatura, disponível em www.sinaisvitais.pt 
-Comprovativo do Certificado ou Diploma do Curso de Licenciatura em Enfermagem
- Síntese curricular (modelo europass ou similar).
- Pagamento de taxa de 25 euros, por transferência bancária, cheque ou vale postal.

Critérios de selecção por ordem de prioridade:
- Documentação referida nas condições de candidatura em ordem
- Ordem de chegada à Formasau (carimbo do correio ou data do e-mail)
- Apreciação da síntese curricular.

Pagamentos:
25€ de taxa de candidatura
50€ de matrícula
Propinas:  750€ pagos em 5 prestações de 150€ ou caso opte por pagamento único terá direito a 10% de desconto.
NOTA: Os formandos inscritos terão acesso direto, gratuito, ao XI Congresso Internacional de Gestão de Feridas Complexas, que se realizar-se-á nos dias 12 e 13 de Março de 2021.

Observações:
Formação acreditada pela Ordem dos Enfermeiros, para efeitos de Qualificação Profissional, com a atribuição de 2.5 Créditos de Desenvolvimento Profissional (CDP).