New item
DAE
dgert
ordem
Investigação em
Enfermagem nº 10

Agosto 2004

EDITORIAL

Começamos por salientar uma notícia recente que vai criar mais preocupações e dificuldades aos docentes do ensino superior, onde se incluem os docentes de enfermagem, e à produção de ciência em Portugal. Estamos a referirmo-nos, concretamente, à suspensão de apoios à Formação Avançada (Doutoramentos) no âmbito do PRODEP III. Ora, num país onde o número de doutorados é substancialmente inferior à média dos países da CE, onde o apoio à investigação é precário e imprevisível, esta situação é mais uma evidência de como o apoio à produção de ciência em Portugal urge ser reestruturado e reorganizado, de modo que as decisões e os potenciais apoios não andem, muitas vezes, ao sabor de mudanças de governos e políticas. Esperamos que esta situação, eventualmente transitória, se resolva o mais depressa possível.
Mas...estamos novamente no verão, a lembrar férias, mais tempo para a família e amigos, fundamental para os nossos “neurónios” ao fim de um ano de trabalho. É altura de pôr a “escrita em dia”, arrumar ideias, recarregar baterias e...planear novas iniciativas para mais um ano de trabalho.
A RIE é um exemplo de que apesar das férias a produção científica não pára. E aqui temos mais um número da RIE com um novo conjunto de artigos, fruto do trabalho e empenho de diversos colegas, de várias regiões de Portugal, e a exercerem funções em instituições diferentes, com experiências, formação e trajectos de vida diferenciados.
Esta edição, inclui, novamente, artigos de estudos científicos realizados em contextos diferentes e com metodologias diversificadas. Começamos pelo artigo intitulado “Narrativa e Enfermagem”. É um estudo quasi-experimental que aborda a intervenção cognitiva narrativa em enfermagem e os potenciais resultados positivos na forma de lidar com a ansiedade em doentes com AVC.
A “Caracterização dos utentes em programa de substituição com metadona na unidade de terapêuticas de substituição do CAT de Olhão” é outro artigo dum estudo de características exploratórias e descritivas, onde se faz a caracterização sociodemográfica, dos consumos e comportamentos e/ou atitudes dos utentes em programa de substituição opiáceo com metadona.
Um outro artigo, reporta-nos para um estudo qualitativo-fenomenológico intitulado “A vivência dos familiares de doentes com doença oncológica em fase terminal numa unidade de cuidados paliativos” onde são apresentados muitos dos sentimentos e emoções vivenciados por familiares de doentes em fase terminal.
No artigo “Concepções de enfermagem e desenvolvimento sócio moral dos alunos finalistas e dos enfermeiros” é apresentado um estudo descritivo e comparativo onde as concepções de enfermagem e os níveis de desenvolvimento sócio-moral do cuidar de alunos finalistas são caracterizados e comparados com as concepções de enfermeiros.
O artigo “Vivências da infertilidade na mulher que quer ser mãe” é o resultado de um estudo fenomenológico que analisa um problema dramático para muitas mulheres que gostaríam de ser mães - a infertilidade.
Finalmente, o artigo “Auto-conceito e comportamentos para-suicidários” deriva de um estudo comparativo onde se compara o auto-conceito de jovens com comportamento para-suicidário e um grupo de controlo.
Boas férias e boas leituras. Não se esqueçam de nos mandar os vossos artigos!

Arménio Cruz