New item
DAE
dgert
ordem

Índice do artigo

Investigação em
Enfermagem nº 14

Fevereiro 2006

 

EDITORIAL

Dir-se-á que o tempo é de férias e descanso. No entanto, nem sempre isso é possível. Pelo menos, quando existem coisas importantes e inadiáveis para realizar. De facto, a FCT abriu recentemente o Concurso para Projectos de Investigação Científica e de Desenvolvimento Tecnológico em todos os Domínios Científicos. Previsto, inicialmente, para o período compreendido entre 15 de Junho e 31 de Julho de 2006, o prazo foi alargado, posteriormente, até ao final de Agosto de 2006. Podem candidatar-se Equipas de Investigação/Instituições públicas ou privadas com curriculum vitae científico reconhecido em domínios de relevância para a execução dos projectos. Evidentemente, que os enfermeiros investigadores, integrados de preferência em grupos multidisciplinares, podem também participar neste concurso. No entanto, a história recente da investigação em enfermagem em Portugal, a menoridade das Unidades de Investigação na área da Enfermagem e a pouca participação em Concursos destas características, leva-nos a supor que as dificuldades são imensas. Primeiro, porque a enfermagem como disciplina autónoma e independente ainda está a dar os primeiros passos e, muitas vezes, ainda não é tida em consideração pela comunidade científica. Segundo, porque a experiência dos enfermeiros é ainda muito pequena no que toca à preparação e organização do processo de candidatura. E, terceiro, porque só muito recentemente é que alguns enfermeiros investigadores têm sido integrados em equipas científicas e lhes tem sido reconhecido o verdadeiro valor. Pensamos que não deverão ser estas as razões para se desistir. Devemos organizarmo-nos e fazermos um esforço de forma a conseguirmos preparar atempadamente as candidaturas, devidamente elaboradas e estruturadas, pois só assim poderemos marcar presença neste mercado altamente competitivo, e ombrearmos com outros investigadores na tentativa de conseguir apoio financeiro para a execução de projectos de investigação. Este passo é fundamental para consecução de investigação na área da saúde e da enfermagem e para a sobrevivência das Unidades de Investigação.
No entanto, se os projectos propostos não forem aprovados, não desistam. Haverá decerto outros momentos para nos candidatarmos ao financiamento de projectos de investigação, seja através da FCT, seja através de outras instituições e, decerto a experiência que adquirimos entretanto, será fundamental para nos candidatarmos a futuros concursos e criarmos dificuldades acrescidas aos respectivos júris nas suas decisões. Portanto, não descure esta oportunidade e meta-se ao trabalho. Há tempo para tudo.

Boas férias!
Arménio Guardado Cruz